demais  (9).jpg

O LÍDER DA IBNE

 

"A paz que Jesus dá, não é ausência de guerra, é a paz em meio à guerra".

 

 

Michel Carvalho de Mesquita, nascido em 1978, no Rio de janeiro, criado e residente na comunidade da Vila Cruzeiro, filho mais novo de Manoel Costa de Mesquita e Maria Carvalho de Mesquita, conheceu a igreja de Cristo em 1985, acompanhado do seu irmão Pastor Márcio Mesquita na Igreja Batista Nova Esperança, na Vila Cruzeiro-Penha/RJ. Em 1986 já frequentava a organização batista Embaixadores do Rei. Em 1990 entregou-se a Cristo no congresso fluminense dos Embaixadores do Rei, na Igreja Batista de Nova Iguaçu, sendo batizado no mesmo ano. Iniciou sua caminhada cristã na música, através de conjuntos infantis e depois participando e liderando o ministério de louvor. Mesmo sendo extremamente tímido, participou e liderou diversas outras áreas da Igreja Batista Nova Esperança até chegar a presidência da mesma em 2011, evidenciando assim a graça de Deus, que usa e capacita quem Ele quer. 

 

A presidência da igreja surgiu por necessidade com a saída do antigo pastor, mas nunca ansiada por Michel, que nunca se interessou por títulos eclesiásticos e sempre se definiu como servo. Sua liderança iniciou-se em 1/8/2011. Todo o seu conhecimento acumulado de anos e interesse por temas teológicos e polêmicos, toda o investimento em conhecimento e na sua vasta bilbioteca de materiais teológicos que possui teve que ser colocado em prática, o que foi respeitado e aceito pela igreja como o próprio pastor da mesma, devido ao seu conhecimento e histórica dedicação a igreja de Cristo, reconhecimento pastoral tambem pela comunidade ao redor, algo que fora reconhecido também pela liderança denominacional dos Batistas Leopoldinenses. Começou a namorar sua esposa Daniele em 1999, casando em 2008.

 

Mas qual é a relação administrativa do pastor Márcio Mesquita com a IBNE, entao?

 

O líder Michel Carvalho, mesmo não sendo consagrado pastor formalmente, por não possuir o bacharel em teologia, somente a especialização pelo seminário do sul (Pós em Exegese e Interpretação Bíblica), possui evidente conhecimento bíblico e de gestão, conhecimento historico da IBNE, amor pelo trabalho da igreja e características pastorais, algo percebido pela própria igreja ao longo dos anos, por isso o motivo pelo qual veio o convite para "pastorear" a IBNE em 2011. Ele exerce a função pastoral da IBNE desde o início de sua administração (8/2011), e possui o reconhecimento pastoral da comunidade da Vila Cruzeiro, de parte da liderança da denominação e de toda a igreja. Portanto, por uma questão de ordem, para a igreja não ficar sem um pastor representativo da OPBB, este convidou em 01/2012 o Pr. Márcio Mesquita da Batista Mananciais em Duque de Caxias, para ser a figura pastoral representativa para a denominação (pastor não presidente e não administrativo).


Atualmente, além de presidir a igreja, é professor de escola bíblica a mais de 16 anos. Através do seu conhecimento em tecnologia e gestão, foi responsável pelo avanço tecnológico da igreja, e por diversas mudanças estruturais e administrativas da mesma, superando diversos paradigmas. Idealiza e promove constantes treinamentos de aperfeiçoamento de membros, é idealizador e escritor de pequenos editoriais, diversos livretos e de pequenos sistemas que auxiliam na administração eclesiástica e financeira da igreja. Seu canal no YouTube, “Michelnaweb” possui mais de 32 mil inscritos e mais de 4 milhões de visualizações. Entre seus videos está um curta evangelístico (A Escolha) produzido na comunidade. Com seu jeito descontraído e compromisso com o ensino bíblico, frequentemente é convidado para ministrar palavras e aulas às mais variadas faixas etárias, em igrejas da Vila Cruzeiro e fora dela. 

 

É formado em Sistemas para Internet (Estácio/RJ), pós-graduado em Exegese e Interpretação Bíblica pela Faculdade Batista do RJ (Seminário Batista do Sul), especializado em aconselhamento integral pelo SECRAI (Serviço Cristão de Aconselhamento Integral - ES), certificado em curso internacional da história das religiões (Israel/Egito/França pela FATEF - Faculdade Teologia e Filosofia), pós-graduando em Gestão Estratégica de Pessoas (Estácio/RJ).

 

 

 

RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS DO LIDER NO TRABALHO ALCANÇADO PELA LIDERANÇA

ADMINISTRANDO DO ZERO A IBNE (META = EXCELÊNCIA E FORTALECIMENTO ESPIRITUAL) 2011-2020

“Agimos fazendo o melhor, se não for possível, fazemos o melhor que pudermos”.

 

-Reuniões iniciais de envolvimento, de adaptação e de motivação.

-Avaliando antigo trabalho, melhorando o que estava bom e alterando o que não era tão bom.

-Conhecendo mais as pessoas.

-Deixar a par, sempre que possível, a membresia do que esta sendo feito. Mostrando as dificuldades e a humanidade do líder sem descredibilizá-lo.

 

Secretaria

-Criação da sala para o departamento.

-Relembrando a historia da igreja (Releitura de todas as atas e documentos antigos).

-Catalogar cada membro (carteirinhas, controle de membros, seu histórico e possíveis relatórios).

-Verificação e atualização da igreja e seu CNPJ em todos os órgãos públicos.

-Conhecer potencialidade dos membros (dinâmica dos dons).

-Criar organograma (distribuir funções, com autonomia).

-Quadro de avisos com dados históricos e atuais do trabalho da igreja, massificando a identidade da igreja.

-Cartas de desligamento, visando segurança na saída de membros.

-Se não for uma assembleia extraordinária, se forem reuniões rotineiras, que se façam com alguns desses grupos (estatutária, liderança, diáconos ou abertas).

 

Financeira

-Criar sala para o departamento e instrumentaliza-la.

-Dinamizar e automatizar relatórios.

-Criar equipe de fiscalização financeira.

-Criar fluxo de trabalho.

-Catalogar e arquivar relatórios e documentos para futuras pesquisas.

-Eliminar gastos desnecessários, a fim de economizar e aumentar caixa (1- Você não deve gastar tudo o que ganha no mês. 2- Você não deve gastar mais do que ganha no mês. 3- Se o seu nível financeiro baixar, você precisa se readequar financeiramente a nova realidade. 4- Aproveite para acumular recursos nos bons momentos financeiros, pois eles passam).

-Acabar com controle de nomes de contribuintes e acabar com a troca de cargos por contribuições, evitando desgastes e foco no dom espiritual de cada.

-Não divulgação de valores em assembleia, mas deixando claro a disposição completa para membros verificarem, trazendo segurança para igreja e promovendo responsabilidade de verificação de cada membro.

 

Patrimonial

-Modernizar o que for possível.

-Área administrativa (secretaria, tesouraria, sala, cpu).

-Igreja como lugar confortável (banheiro, salão, iluminação, som agradável, TV , projetor).

-Melhorar ambiente externo e interno.

-Melhoria na segurança interna.

 

Estratégias eclesiásticas

- Matriz fofa (identificando até onde podemos ir, e o que se deve mudar).

- Brainstorming (descer do púlpito, ouvir a igreja, criar novas ideias, melhorar ideias ou fixar outras).

- Aprendendo com outros lideres referencia, outras igrejas interdenominacionais de referencia, observando outros ministérios (benchmarking), redes social etc.

- Liderança percebeu e identificou erros e fez suas devidas correções. Essas ações de percepção, identificação e correção são chamadas “single loop”, que implica na solução de problemas por uma única pessoa. Depois disso, através de relatórios, as soluções foram passadas para a igreja.

- Criar missão, visão e valores (ter um “norte”).

- Criar código de ética e conduta.

- Criar, difundir identidade visual da igreja.

- Compromisso do membro, trazendo-o mais próximo da organização.

- Marketing (panfletos, redes sociais, banners, anúncios pagos, redes socias, internet, materiais personalizados, massificação interna e externa da identidade visual da igreja, reaproximação da denominação, melhoria na imagem externa da igreja).

- Pesquisas de feedback sobre o andamento do trabalho (feedback anuais da liderança, flexibilidade, decisões participativas e saber ouvir).

- Reuniões de avaliação (testes de dons, analises conjuntas e individuais dos membros) para perceber as características da igreja e criar projetos e mudanças. Foi assim que direcionamos algumas atitudes e treinamentos.

- Aprender com o exemplo, tanto do líder (aprendendo com Jesus - eu faço vocês observam, eu faço e vocês fazem, vocês fazem e eu observo), quanto de outras pessoas de áreas especificas (mensagens de visitantes, missionários e treinamentos custeados).

- Treinamentos, visando não trabalhar sozinho, investindo monetariamente sempre que possível (ABL, EBD, homilética, exegese, aconselhamento, evangelismo, liderança).

- Aniversários da organização, homenagens e materiais comemorativos apresentando a historia da igreja para novos e antigos, a fim de aproximar os membros da organização e atrair os antigos mais saudosistas (não conhecendo o passado, não teremos identidade no presente e poderemos vivenciar erros no agora e não evitaremos possíveis erros no futuro).

- Sempre divulgar as estratégias e deixar os membros por dentro dos objetivos alcançados e não alcançados (reuniões de satisfação e planejamento - transparência).

- Preparar o ambiente interno para transmissões online, aquisição e melhoria de equipamentos (som e imagem).

- Em novos projetos avaliar (o que, quem, onde, quando, por que, como, quanto).

- Adaptações de horários, dependendo do contexto, e estratégias adicionadas depois de analises anteriores feitas (café, intervalos de culto, passeios, happy day).

- Fazer diferente sem ir contra princípios cristãos (culto dinâmico, evangelismo dinâmico, sem "evangeliquês").

- Mínimo de três fazes na disciplina, saídas menos desgastante.

- Defesa da organização sempre que confrontada (vestir a camisa), envolver a igreja nisso também.

- Preparação mais espiritual e aprofundada de novos crentes, profissão de fé no mesmo nível, kits de recepção (anexando os novos aos princípios e a historia da igreja). Materiais para novos crentes, encontros de novos decididos mais dinâmicos e de conversas e testemunhos, visando identificá-los com o reino e com a organização igreja: Compliance (É o primeiro passo. Nesse momento, o novo membro deve entender as políticas e regulamentação da igreja). Cultura (É extremamente importante que o novo membro tenha uma visão ampla da cultura organizacional tanto formal como informal). Conexão (Novos membros devem estabelecer bons relacionamentos interpessoais para favorecer e estimar a circulação de informações da igreja e melhorar seu desenvolvimento como crente). Clareza (É necessário que o membro compreenda a essência da nova vida, bem como todas as expectativas relacionadas a ela (negar a si mesmo, igreja não é supermercado, etc)). “Livreto quem somos” e “Evitando sofrimentos futuros”.

- Lideres com autonomia de trabalho: Pequenos conflitos não necessitam de intervenção do líder, somente se estes se tornarem constantes. Após delegar funções, não há necessidade de estar presente em todos os cultos, ter que "colocar a mão em tudo". Deixar as pessoas trabalharem (autonomia).

- Através da dependência de Deus e da utilização do conhecimento humano na administração eclesiástica, utilização das técnicas: Ações de branding, endomarketing, brainstorm, benchmarking, networking, marketing , matriz swot, feedback e fortalecimento da transparência e da comunicação, visamos a excelência dos processos e o fortalecendo da igreja interna e externamente.

 

A DEUS TODA A GLÓRIA!

 

CLIQUE NAS FOTOS PARA AMPLIAR

Assista uma parte da história do líder Michel no vídeo abaixo:

OUTRAS MENSAGENS EM VÍDEO:

ARTIGOS:

REDES SOCIAIS:

 

Facebook

 

Youtube